Compartilhe este conteúdo!

 

Se você chegou até aqui, com certeza já ouviu falar sobre Google Ads e quer entender mais sobre como usá-lo da melhor maneira possível em seus negócios. Com ele, é possível alcançar uma margem de lucro maior, impactando o cliente certo, na hora em que ele realmente precisa do seu produto ou serviço.

Esse material contém exatamente tudo o que você precisa saber para começar ainda hoje a explorar, investir e, por fim, dominar esta poderosa ferramenta conhecida como Google Ads!

Sem dúvidas, saber exatamente como o Google Ads (antigo Google AdWords) funciona, fará com que você veja que realmente vale a pena investir nessa ferramenta incrível para potencializar a visibilidade da sua marca, suas vendas e, inclusive, seu faturamento!

O que é Google Ads (antigo AdWords)?

Para que você entenda de um modo simples e direto como empreendedores e infoprodutores utilizam o Google Ads, pense em todas as vezes que você fez uma busca no Google e viu os primeiros links, logo abaixo da barra de pesquisa, destacados com a indicação “Anúncio(s)”.

exemplo de anúncio no Google Ads

Ou quando você estava lendo um artigo em um blog e viu um banner estático (ou animado) com uma promoção.

Ou ainda, assistindo a um vídeo no YouTube e foi interrompido por um anúncio (antes, durante ou após o vídeo) que você estava assistindo.

Cada uma dessas situações trata-se de uma rede diferente do Google Ads, que serão detalhadas mais à frente.

Além disso, essa gama de publicidade não seria possível sem o uso do gerenciador de anúncios do Google Ads.

E é esse tipo de publicidade paga que alavanca as vendas de produtos e serviços de inúmeras empresas diariamente (no Brasil) e no mundo todo.

Assim, antes de mais nada, é importante que você saiba que o Google AdWords é apenas o antigo nome da plataforma de anúncios da empresa norte-americana conhecida como Google.

Tal ferramenta passou a se chamar Google Ads em 2018, ao ser reformulada e atualizada.

Nesse processo, novos recursos foram acrescentados e alguns outros, atualizados.

Diante de tantas mudanças, muitos encaram a publicidade com o Google Ads algo muito difícil, destinado apenas a especialistas e um sinônimo de perder dinheiro.

Porém, desde que você aprenda a maneira correta de fazer seus anúncios antes de subir sua primeira campanha, sem dúvidas os erros e, consequentemente, a perda de dinheiro serão bem menores, e servirão como aprendizado. (você deve aprender com os dados gerados)

Porque sua empresa deveria investir no Google Ads

Até aqui, já entendemos o que é o tão famoso Google Ads e em quais canais (redes) a publicidade pode ser feita por meio dele.

Mas, talvez você ainda não tenha certeza se anunciar seus produtos ou serviços com o Google Ads é viável para seu negócio.

Nesse caso, dê uma olhada em todos os benefícios que sua marca terá ao se submeter aos anúncios pagos na lista logo abaixo:

Resultados imediatos

Uma das principais vantagens dos anúncios feitos com o Google Ads é a certeza de resultados imediatos.

Porém, entenda que o termo “resultados” utilizado aqui não se refere apenas ao retorno financeiro obtido, mas também ao aumento do número de impressões, cliques, visitas e leads.

Nesse quesito, você pode observar a eficiência dos anúncios do Google ao comparar o tempo para o retorno de resultados de duas empresas fictícias a seguir:

  • PRIMEIRA EMPRESA: só utiliza estratégias de pesquisa orgânica e SEO – onde a concorrência é muito maior e a autoridade de marca leva mais tempo para ser consolidada (em alguns casos mais de 18 meses);
  • SEGUNDA EMPRESA: investe em anúncios pagos com a segmentação de público adequada (e landing pages de alta performance) e consegue muito mais leads e vendas em bem menos tempo, tendo lucro suficiente para continuar reinvestindo no próprio negócio.

Com qual dessas empresas você quer que sua marca pareça ao levar em conta o tempo gasto para alcançar os resultados almejados?

Se você escolheu a segunda empresa, é só continuar a leitura!

Potencial para escalar seu negócio

Outra vantagem que o Google Ads dispõe em relação à publicidade tradicional é a escalabilidade, por conta de resultados altamente mensuráveis.

Tais resultados podem ser tratados e armazenados para tornar possível a análise das estratégias que deram certo (ou não), quais palavras-chave foram mais ativadas (pelos termos utilizados pelo seu público) e quais delas convertem mais em leads e vendas para a sua empresa.

Com todas essas informações em mãos, você poupa tempo e recursos, além de saber exatamente o que replicar ou não na próxima campanha, tendo uma otimização precisa.

Poder de segmentação

Além de ser altamente escalável, o Google Ads também possibilita que você escolha exatamente para quem você deseja que seus anúncios apareçam, segmentando o seu público ideal.

Por exemplo, se o seu público ideal tem de 25 a 35 anos, não seria viável que seu anúncio atingisse pessoas de 18 anos, não concorda?

Por isso, além da opção de faixa etária (idade) citada acima, existem vários outros tipos de segmentação, como:

  • palavras-chave (termos pelos quais seu público te encontrará ou não);
  • gênero (masculino ou feminino);
  • renda familiar (poder aquisitivo dos usuários);
  • dispositivos (celulares, tablets e computadores);
  • localização (país, estado, cidade, raio de alcance);
  • público-alvo (pessoas que iniciaram uma compra, mas não finalizaram) por exemplo;
  • tópicos (assuntos e interesses específicos);
  • canais (locais específicos em que seus anúncios aparecem no YouTube ou na Rede de Display do Google);

Percebeu como seu investimento será extremamente bem direcionado às pessoas que você sabe que comprarão seu produto?

Justamente por isso os resultados são imediatos, como citado mais acima.

Controle de investimento

Mas, quanto custa para anunciar no Google Ads?

Com certeza, você vai se sentir ainda mais atraído a usar o Google Ads para anunciar ao descobrir que não existe um valor fixo ou pré-determinado para que seus anúncios sejam exibidos.

Ou seja, você pode investir o quanto tiver disponível ou achar necessário!

Porém, vale lembrar que, por se tratar de um sistema de leilão, os anúncios serão exibidos de acordo com o valor do lance feito, tendo os de maior lance nas primeiras posições.

Por isso, quanto mais você puder investir e combinar seu investimento com o índice de qualidade do anúncio, que falaremos mais à frente, melhor!

Avaliação do ROI (Retorno sobre o Investimento)

O ROI (retorno sobre o investimento) nada mais é do que a relação entre o lucro líquido e seus custos, e é uma das métricas mais importantes para você analisar ao anunciar no Google Ads.

Com esse dado, você consegue saber se seus investimentos em anúncios estão trazendo lucros reais para o seu negócio ou não.

Para que você entenda como o ROI é definido e como ele funciona dentro do Google Ads, veja essa explicação com informações disponibilizadas pela própria central de ajuda do Google:

(Receita – custo dos produtos vendidos) / custo dos produtos vendidos

Imagine que você tenha um produto com custo de produção de R$ 100,00 e valor de venda de R$ 200,00.

Agora imagine que você tenha vendido 6 unidades desse produto através da publicidade no Google Ads.

Portanto, o custo total é de R$ 600,00, e seu total de vendas é de R$ 1.200,00.

Imagine que os custos do Google Ads são de R$ 200,00, gerando um custo total de R$ 800,00.

O ROI é:

(R$ 1.200,00 – R$ 800,00) / R$ 800,00

= R$ 400,00 / R$ 800,00

= 50%

Nesse exemplo, você iria obter um retorno sobre o investimento de 50%.

Ou seja, para cada R$ 1.000,00 investido, você obtém R$ 1.500,00.

Para produtos físicos, o custo dos produtos vendidos é igual ao custo de fabricação de todos os itens vendidos mais os custos de publicidade, e a receita é o valor do seu lucro com as vendas desses produtos.

O valor gasto para cada venda é conhecido como custo por aquisição (CPA).

Ótima relação custo-benefício

O Google Ads é, de longe, a ferramenta de melhor custo benefício quando o assunto é tráfego pago, uma vez que as cobranças são ajustadas por você, anunciante, de acordo com o seu orçamento e objetivo escolhido.

Por exemplo, entre os modelos de cobrança disponíveis, o mais comum é o CPC (custo por clique).

E como o próprio nome já sugere, você pagará um valor (determinado durante o leilão) apenas quando seu anúncio for clicado, evitando surpresas desagradáveis posteriormente.

Por essa razão, você garante que seus anúncios atingirão o objetivo e não ultrapassem seu orçamento!

Aumento de tráfego e conversão

As estratégias orgânicas, que são focadas no médio e longo prazo, possuem uma baixa taxa de tráfego nos primeiros meses. Por outro lado, o uso de anúncios pagos, especialmente campanhas com objetivo de tráfego, farão com que seu website (ou landing pages) recebam cada vez mais visitas.

Tendo isso em mente, quanto mais pessoas encontram a sua marca durante suas pesquisas e consomem seu conteúdo, maior a taxa de conversão estimada e maior será o seu faturamento.

Potenciais clientes em todos os estágios do funil de marketing

Um grande diferencial do Google Ads é sua assertividade e precisão ao apresentar os anúncios.

A maioria das pessoas que serão impactadas por seus anúncios já possuem a intenção de comprar a solução ou oportunidade que você tem a oferecer, mesmo que ainda não conheçam a sua marca.

Para exemplificar: uma pessoa que busca no google “curso de finanças pessoais”, já sabe que tem um problema com gestão financeira e que precisa solucioná-lo, com grande potencial para adquirir um curso que a ensine.

Por isso, essa pessoa está mais avançada na jornada de compra.

Porém, ainda outra pessoa que pesquisa sobre “como gastar menos” talvez ainda não tenha consciência de que precisa de um curso específico sobre o assunto, estando em uma etapa inicial da jornada de compra (topo do funil).

etapas de um funil de marketing

Nesses dois casos, de acordo com o seu objetivo de campanha, seu anúncio será exibido no momento certo, quando seu potencial cliente mais necessita.

Google Ads: Como Funciona o antigo Google AdWords

Como agora você já sabe o que é e quais as vantagens reais de utilizar o Google Ads, continue lendo o artigo para descobrir como dominar todas as funcionalidades dessa ferramenta!

Assim, você aprenderá como funciona tanto as que já faziam parte do antigo Google AdWords quanto as novas que foram incrementadas após a reformulação da plataforma.

Como o Ad Rank é composto?

Primeiramente, entenda que o Ad Rank nada mais é do que a pontuação atribuída ao seu anúncio, que determina em qual posição o mesmo aparecerá na página de busca de acordo com o leilão.

Por isso, mesmo que seja um sistema de leilão, nesse caso quem paga mais nem sempre aparece nas primeiras posições, mas sim quem tem um Ad Rank mais alto.

Desse modo, para que seu anúncio apareça nas primeiras posições na página de buscas, você precisa se atentar aos seguintes fatores que serão multiplicados entre si:

  • Lance (ou valor máximo) de Custo por Clique (CPC);
  • Índice de Qualidade (classificação da relevância do conteúdo e sua usabilidade, que gera uma nota de 1 a 10).

Para a melhor compreensão, aqui vai um exemplo prático com base em números fictícios de dois anunciantes do Google Ads: você e o Paulo.

Suponha que seu anúncio contém as seguintes classificações:

  • Lance de CPC = R$ 3,00
  • Índice de Qualidade (IQ) = 10
  • Ad Rank = 30 (lembrando que o Ad Rank é a multiplicação entre o lance e o índice de qualidade)

Enquanto que o anúncio de Paulo (anunciante concorrente fictício), tem a seguinte classificação para a mesma palavra-chave:

  • Lance de CPC = R$ 4,00
  • Índice de Qualidade (IQ) = 6
  • Ad Rank = 24

Assim, concluímos que, mesmo que Paulo tenha mais dinheiro do que você (em termos de lance de CPC), se o índice de qualidade do seu anúncio obtiver uma pontuação maior (do que o dele), a sua marca provavelmente será exibida em uma posição acima da marca de Paulo.

Além de ter uma forte influência sobre a posição em que seu anúncio aparecerá, o índice de qualidade também está fortemente relacionado ao CPC (real) do seu anúncio.

É importante que fique claro que o CPC (real) nada mais é do que o valor final que você pagará por clique, independentemente do valor que estipulou como lance (CPC máximo).

Nesse quesito, o CPC (real) é o resultado da divisão entre o Ad Rank do anúncio do concorrente (na situação exemplificada acima do Paulo), que está uma posição abaixo do seu anúncio e o índice de qualidade do anúncio que você criou.

Portanto, segundo as informações fictícias exemplificadas, seu CPC (real) seria:

  • Ad Rank do concorrente abaixo / seu índice de qualidade = CPC (real)
  • 24 / 10 = R$ 2,40 de Custo por Clique (real)

Notou como o índice de qualidade é um fator determinante para que seu ROI (Retorno sobre o Investimento) seja melhor?

Por isso, continue lendo para descobrir quais são os principais pontos que o Google leva em conta ao definir o índice de qualidade.

Como o índice de qualidade é calculado?

O índice de qualidade é calculado com base em 3 pilares:

  1. CTR (Click Through Rate) ou Taxa de Cliques;
  2. Relevância;
  3. Experiência na página de destino (landing page);

O CTR refere-se ao número de cliques que o anúncio obteve, dividido pelo total de vezes em que o anúncio foi exibido (impressões).

Por ser um dos pilares mais importantes dentro do índice de qualidade e metrificar a relevância do anúncio, é preciso que a “copy” (texto persuasivo) e as CTAs (chamadas para a ação) sejam atraentes e objetivas.

Além do CTR, a relevância é algo crucial para que o seu índice de qualidade obtenha uma pontuação excelente.

Para entender a questão da relevância, é importante ter em mente que o Google analisa se o texto do anúncio, as palavras-chave e a solução ofertada na página de destino são coerentes e se encaixam na pesquisa realizada pelo potencial cliente.

Dessa forma, a última característica analisada pelo Google Ads é como quem realiza a pesquisa se sente ao navegar pela página que ele foi redirecionado após clicar no anúncio.

Essa página, geralmente chamada de landing page (ou página de captura), precisa ser de fácil navegação e confiável. Além disso, precisa possuir um conteúdo relevante para a sua persona e estar verdadeiramente relacionada à palavra-chave buscada. Por fim, mas não menos importante, deve oferecer um carregamento de alta velocidade.

A página precisa ser desenvolvida com foco em alta conversão, com um conteúdo que cumpra a promessa feita no anúncio, que compense o clique do usuário e, de preferência, que não contenha links que redirecionam o usuário para outras páginas.

Por essa razão é crucial que você utilize um ótimo construtor de landing pages.

Mas, não se preocupe!

Todos os detalhes sobre as ferramentas e construtores de landing pages estarão expostos mais à frente.

Rede de Pesquisa

A Rede de Pesquisa do Google Ads, assim como o próprio Google define, é

Um grupo de sites relacionados à pesquisa em que seus anúncios podem ser exibidos.

Isso significa que, ao anunciar com o Google Ads, seu anúncio pode aparecer em outros sites da empresa Google, como o Google Maps, Google Shopping (no caso de lojas virtuais) e Google Imagens.

Rede de Display

Além de ser possível anunciar na rede de pesquisa do Google, o mesmo também conta com um grupo de milhões de websites, vídeos (YouTube Ads se enquadra aqui) e aplicativos disponíveis para que seu anúncio seja exibido em outras plataformas.

Dentro das possibilidades da rede de display, existe a publicidade com o Google Ad Manager, que é uma plataforma para que editores grandes, que realizam um volume muito grande de vendas diretas, gerenciem seus anúncios.

Esse estilo de publicidade dentro da Rede de Display possibilita que seus anúncios tenham um alcance maior ao serem exibidos em sites de editores (proprietários de sites ou apps) do Ad Manager.

Por isso, a Rede de Display do Google Ads é uma excelente opção. Você pode segmentar seus anúncios por contextos, públicos-alvo e locais diferentes, visando impactar seu potencial cliente sem fazer com que a experiência do mesmo seja desconfortável.

YouTube Ads

O YouTube, depois do Google, é o segundo mecanismo de busca mais utilizado pelos usuários da internet.

E, por ser uma propriedade do próprio Google, também é possível que seus anúncios criados com o Google Ads sejam veiculados por lá, durante o tempo que o usuário navega pelo YouTube.

Nesse modelo, seus anúncios precisam ser gravados em vídeo e podem ser inseridos antes, durante ou após o vídeo pesquisado pelo usuário, podendo ser pulados ou não (dependendo do formato escolhido).

formatos de anúncios do YouTube

Anúncios em Aplicativos Móveis

Também dentre as opções da Rede de Display, os anúncios durante jogos ou outros aplicativos geram muita receita para os desenvolvedores.

Principalmente em jogos, os anúncios serão benéficos tanto para os desenvolvedores e anunciantes, como também, de certa forma, para os jogadores.

Isso se dá porque, na maioria dos casos, os jogadores continuam tendo acesso ao jogo em sua versão gratuita e podem receber recompensas virtuais, de acordo com o jogo, por assistirem um número específico de anúncios.

Google Shopping

Você já se perguntou como o Google Shopping funciona?

O Google Shopping é como um shopping online.

Ele agrupa e traz visibilidade aos produtos das lojas virtuais cadastradas sempre que alguém pesquisa por eles.

Google Shopping

Além de ser integrado diretamente à página de buscas do Google, os produtos cadastrados pelo Google Shopping aparecem no ranking de pesquisa, com o rótulo “Anúncio(s)”.

Para que fique claro para você, pense em todas as vezes que você já fez uma pesquisa sobre determinado produto no Google.

Talvez tenha sido algo como “tripé para celular” ou “tênis de corrida”.

Você deve ter notado que logo abaixo do campo de buscas, foram apresentados vários tripés à venda, de diferentes lojas e preços, te dando a possibilidade de comparar ali mesmo.

Esse é o trabalho do Google Shopping: tornar o processo de busca (e também de compra) mais fácil para o consumidor.

Mas, como funciona para anunciar um produto que você queira vender no Google Shopping?

Em poucas palavras, durante a criação da sua campanha, basta escolher “Shopping” nos tipos de campanha.

Mas, antes disso, é necessário cadastrar a sua loja virtual no Google Merchant Center. Só após realizar esta etapa que será possível veicular anúncios do Google Shopping para a sua loja virtual.

Em outras palavras, o Google Shopping pode ser uma verdadeira “mina de ouro” para os lojistas que querem ter sucesso com seu e-commerce.

Remarketing

Remarketing, como o próprio nome já sugere, tem como foco fazer com que uma campanha de marketing impacte o mesmo usuário mais de uma vez.

Essas pessoas impactadas podem já ter visitado seu site, e-commerce, landing page ou qualquer plataforma digital que você utilize, com o objetivo de convertê-las em novos compradores.

O remarketing é necessário porque, na maioria dos casos, o potencial cliente não compra logo de primeira.

É preciso que ele veja aquele mesmo anúncio (mais de uma vez) para considerar comprar seu produto ou contratar o seu serviço.

É possível fazer campanhas de remarketing tanto na rede de display, quanto na rede de pesquisa do Google, por meio do Google Ads.

Google Ads Express

Essa edição do Google Ads contém menos recursos. Por isso, é mais recomendada para usuários mais leigos (iniciantes), que não conhecem todos os detalhes do Google Ads para fazer seu próprio anúncio de forma mais avançada (e eficaz).

Em poucas palavras, o Google Ads Express é uma versão resumida, que exige um número menor de configurações, automatizando a maior parte do processo.

Porém, como o Google Ads Express é mais limitado, caso você tenha conhecimento suficiente para criar sua campanha usando o Google Ads, ou mesmo um orçamento mais flexível para contratar um gestor de tráfego, seus resultados podem ser (muito) melhores e mais assertivos.

Ainda sobre esse assunto, caso você tenha disponibilidade de tempo, talvez se interesse pelo Google Academy (antigo Google Academy for Ads), plataforma do Google que oferece, gratuitamente, cursos e certificações sobre Google Ads, bem como a possibilidade de conseguir um (ou mais) certificados.

1- Como criar uma conta no Google Ads

Saiba que criar sua conta no Google Ads é simples, basta seguir os passos abaixo, que podem ser concluídos em menos de 10 minutos:

  1. Acesse o site oficial do Google Ads;
  2. Clique em “Começar Agora”;
  3. Após esse passo, o site disponibilizará duas opções: criar uma nova conta no Google Ads ou alternar conta do Google. Selecione a opção “nova conta do Google Ads”;
  4. Nesse momento, você precisará decidir qual será sua principal meta de publicidade. Dentre as opções disponíveis, selecione a que mais se adequa aos objetivos de publicidade do seu negócio;
  5. Informe o nome da sua empresa (esse recurso possibilitará que as pessoas encontrem exatamente o site ou localização da sua empresa quando pesquisarem pelo nome dela);
  6. Preencha o próximo campo com o site ou landing page da sua empresa (ao qual as pessoas serão redirecionadas ao clicarem no seu anúncio);
  7. Nos próximos passos, a plataforma demonstrará como criar seu primeiro anúncio de teste. Siga os passos conforme a realidade do seu negócio e não se desespere, porque essa campanha de teste pode ser pausada a qualquer momento, para que não haja cobranças indevidas;
  8. Quando solicitado um orçamento diário, selecione o valor mínimo apresentado;
  9. Nesse passo, será solicitado que você revise as informações da sua campanha para ver se está tudo certo. Revise brevemente e clique em próxima;
  10. Agora, na etapa de confirmar o pagamento, preencha as informações solicitadas levando em consideração se a sua conta é de pessoa física ou pessoa jurídica. Não tenha medo de disponibilizar essas informações, além de ser seguro, posteriormente você pausará essa campanha inicial;
  11. Feito isso, siga para a opção “explorar sua campanha”;
  12. Se você desejar, nessa etapa poderá conectar sua conta do Google Analytics, não é obrigatório, mas é altamente recomendado;
  13. Nas opções da sua campanha, logo abaixo do campo “meta da campanha”, encontra-se a situação do anúncio (“pendente, em revisão”). Dentro do botão “pendente”, selecione a opção “pausar campanha”. Essa ação impede que a campanha inicial entre em veiculação e gere cobranças;
  14. Agora, com a campanha pausada, no canto superior (à direita), selecione a opção “configurações” (ou “settings”em inglês) e alterne para o modo especialista.

Essa alteração disponibiliza o acesso a todas as ferramentas avançadas do Google Ads, para gerenciar suas campanhas do modo mais assertivo possível, como um especialista em tráfego.

É essencial que você siga todos esses passos na ordem em que foi exposta, assim evitará erros e possíveis problemas futuros com suas campanhas.

Viu como é fácil?

Agora você se aprofundará em como criar seus anúncios de modo estratégico e detalhado. É só continuar a leitura!

2- Como anunciar no Google Ads

A plataforma do Google Ads, assim como a maioria das ferramentas disponibilizadas pelo Google, é bem intuitiva e simples de ser usada, contendo guias e botões de ajuda para que você entenda como funciona cada campo.

Porém, para anunciar no Google Ads, é preciso que você tenha:

  • um bom produto (ou um bom serviço) a oferecer;
  • um objetivo (muito bem definido) a ser alcançado (leads, vendas online ou reconhecimento de marca, por exemplo);
  • as dores e os desejos da sua persona (perfil de cliente ideal);
  • Um orçamento bem planejado para investir de forma consistente (e não ocasional).

3- Como calcular o orçamento

Apesar da definição feita por você referente ao orçamento diário de uma campanha, nem sempre ele será exatamente correspondente.

Isso se dá porque em dias de maior tráfego da(s) palavra(s)-chave selecionada(s), o Google, com seu sistema de otimização inteligente, ultrapassa o valor estipulado para que seu anúncio tenha melhor performance.

Do mesmo modo, em dias de menor tráfego, você observará que o valor gasto será menor do que o pré-estabelecido.

Por isso, sempre examine em detalhes o seu orçamento diário para saber quando o tráfego foi maior e como foi o desempenho do seu anúncio. Isso te ajudará a otimizar sua campanha.

E, não se preocupe, a plataforma sempre equilibra seu orçamento para não ultrapassar seu planejamento mensal.

4- Planejador de Palavras-Chave do Google Ads

Para alcançar os clientes certos, é crucial que você utilize palavras-chave correspondentes às buscas que os mesmos fariam.

Por exemplo, se você pretende fazer um anúncio sobre tratamentos estéticos para mulheres, não faria sentido no início (e com baixo orçamento) utilizar palavras-chave amplas como “estética” ou “estria”.

Mas sim, algo como “clínica de estética”, “clínica de estética em Florianópolis” ou “tratamento para estrias”.

Assim, para escolher as melhores palavras-chave para a sua campanha, o Google Ads disponibiliza uma ferramenta chamada Planejador de Palavras-chave (o famoso Keyword Planner, do inglês).

Para acessá-lo, procure no menu superior pela opção “Ferramentas” e selecione (dentro da seção “planejamento”) a opção “Planejador de palavras-chave” (ou Keyword Planner).

Keyword Planner: planejador de palavras-chave do Google Ads

Logo após, clique na primeira opção “Descobrir novas palavras-chave“.

Keyword Planner: planejador de palavras-chave do Google Ads

Para encontrar as melhores palavras-chave, pense em quais termos a sua persona provavelmente buscaria para encontrar o produto ou serviço que você oferece e preencha o primeiro campo.

Keyword Planner: planejador de palavras-chave do Google Ads

Feito isso, selecione “Ver Resultados” e analise as métricas disponíveis, como o volume médio de pesquisas mensais, concorrência e lances.

Esses dados o ajudarão a selecionar palavras-chave relevantes, que realmente estão sendo buscadas, além de saber o valor médio investido em cada palavra-chave por outros anunciantes.

Com essa pesquisa pronta e as palavras-chave selecionadas, você tem a opção de adicioná-las a um plano de palavras-chave para serem vinculadas à sua campanha atual ou de rascunho.

5- Como monitorar a concorrência com o Google Ads

Para saber o que os concorrentes estão fazendo e ter uma base do que tem funcionado para eles ou não, acesse o relatório que o próprio Google Ads disponibiliza seguindo os passos abaixo:

  • Dentro da sua área do Google Ads, selecione “Todas as Campanhas”;
  • Clique em “Informações do leilão”;
Google Ads: informações do leilão

Pronto! Agora você terá um relatório completo dos seus concorrentes e qual a sua posição no ranking comparado a eles.

Assim, você poderá fazer uma análise por concorrência de palavras-chave e orçamentos, melhorando sua estratégia e posicionamento da sua marca.

6- Landing pages de alta conversão

Como já mencionamos anteriormente, as “landing pages”, “páginas de aterrissagem” ou “páginas de captura” das campanhas são fatores determinantes para a pontuação do índice de qualidade e influencia diretamenta na geração de leads.

Mas, tome cuidado para não confundir os termos “landing page” com “homepage”.

A landing page precisa conter apenas o conteúdo que o seu possível cliente precisa para tomar uma ação (download de material gratuito, solicitação de orçamento ou compra online).

Já a homepage, como o próprio nome indica, é a página inicial do seu site, que não é recomendada ser usada como página destino do seu anúncio, caso você esteja anunciando um produto específico.

Além disso, sua landing page precisa proporcionar ao usuário a melhor experiência possível, desde o tempo de carregamento até a distribuição das informações de modo claro.

Por isso alguns pontos precisam ser levados em consideração ao estruturar uma boa landing page, como:

  • Certifique-se de que o conteúdo da página corresponde exatamente à promessa do seu anúncio / oferta;
  • Analise as combinações de cores por trás dos botões de chamadas para a ação (CTAs), para que eles sejam chamativos e efetivos;
  • Descreva o máximo possível sobre os benefícios do seu produto ou serviço e não apenas sobre as características técnicas dele;
  • Evite acrescentar mídias em excesso que tornam a sua página mais “pesada e lenta” ao carregar, tornando a experiência do usuário prejudicada;
  • Normalmente, uma landing page de alta conversão NÃO possui nenhum link que redireciona os usuários para outras páginas (isso aumenta suas taxas de conversão).

Ferramenta para criar uma ótima landing page

Para uma landing page de alta conversão, é preciso que você, em primeiro lugar, saiba como criá-la e quais as ferramentas disponíveis para isso.

Desde 2012 a nossa equipe vem testando as mais variadas opções disponíveis no mercado (nacional e internacional).

E, nós representamos um dos melhores construtores de landing pages da atualidade, além de oferecer um teste gratuito de 30 dias.

Dentre os recursos disponíveis, nós oferecemos:

  • Quantidade de Páginas: ilimitado
  • Domínios personalizados: 1
  • Sub-domínio(s) personalizado(s): ilimitado
  • Visitas / mês: ilimitado
  • Leads / mês ilimitado
  • Notificação de Novos Leads
  • Usuários: ilimitado
  • Templates (por nicho)
  • Teste A/B
  • Formulário Multi-etapas
  • CDN
  • HTTPS/SSL
  • SEO Friendly
  • Suporte: via e-mail

Caso queira conhecer mais sobre essa solução (muito utilizada pelos nossos clientes), basta acessar este link. (você pode cancelar o período de teste e não pagar nada dentro do período estipulado)

construtor de landing pages de alta conversão

7- Configurando uma campanha no Google Ads

Antes de subir sua primeira campanha com o Google Ads, é necessário que você tenha em mente qual é o seu objetivo de marketing com esta campanha, para que você consiga criar planos de ação a serem alcançados com a ajuda do Google Ads.

Se o seu objetivo for aumentar as vendas em 10%, por exemplo, a cada campanha que fizer, analise os resultados e identifique pontos a melhorar nas próximas para que, de fato, você atinja este objetivo específico.

Também é importante citar que você precisará configurar o pixel ou tag do Google Ads, um recurso poderoso (e extremamente importante), utilizado para rastrear ações específicas que as pessoas executam no seu site.

Essas ações podem ser o redirecionamento para outras páginas, um produto adicionado no carrinho, um produto efetivamente comprado, clique no botão do WhatsApp, dentre outras opções. Falamos mais sobre isso na seção 11.

Depois disso, é só seguir os próximos passos:

  • Acesse a sua conta do Google Ads;
  • Ao acessar seu painel principal, selecione a opção “Nova Campanha”;
  • Após isso, é o momento de selecionar qual é a sua meta de marketing da nova campanha.
  • Dentre as opções, estão: vendas, leads, tráfego do site, consideração de produto e marca, alcance e reconhecimento da marca, promoção de app e visitas a lojas locais e promoções.

Ainda assim, se você não quiser estabelecer uma meta específica, escolha a opção “criar uma campanha sem meta“.

Por fim, selecione qual opção se encaixa com a sua realidade e siga para o próximo passo.

  • Agora o Google solicitará que você selecione um tipo de campanha dentre as opções disponíveis, que são: Rede de Pesquisa, Rede de Display, Shopping, Vídeo, Smart e Discovery;
  • Dê um nome para a sua campanha e siga as demais etapas mostradas na ferramenta;
  • Segmente o local e o idioma da campanha;
  • Segmente o(s) público(s)-alvo;
  • Escolha o orçamento diário e, logo abaixo, o tipo de lance;
  • É altamente recomendado criar uma conversão personalizada;
  • Ao clicar em “Salvar e Continuar”, você passará para a categoria de configuração do grupo de anúncios, seguindo alguns passos:
  • Dê um nome para seu grupo de anúncios;
  • Insira o link da página de destino da sua campanha;
  • Insira quais produtos e serviços serão promovidos;
  • Inclua as palavras-chave correspondentes ao seu produto ou serviço;
  • Por fim, você será direcionado à criação do seu primeiro anúncio. E esse evento especial merece total atenção. Aprenda todos os detalhes abaixo.

8- Criando seu primeiro anúncio

Preencha as informações como URL final (página que o usuário será direcionado depois de clicar no seu anúncio – a sua landing page), títulos (a primeira linha do anúncio) e descrição (o bloco de texto abaixo do título).

É importante que você adicione mais de uma opção de título e de descrição, porque durante a veiculação do anúncio, o Google fará testes A/B acerca de quais combinações têm um melhor desempenho, otimizando a sua campanha.

Para que seu anúncio tenha uma garantia a mais de sucesso, é recomendado incluir no título a persona a quem seu produto ou serviço anunciado se direciona, utilizando termos que “tocam na ferida” dela e despertam o interesse.

Porém, sempre seja objetivo, deixando claro O QUE e PARA QUEM a sua solução se destina.

Afinal, você não quer ter pessoas desinteressadas clicando sem ter objetivo de compra, gastando seu orçamento diário com usuários desqualificados.

Colocando essas dicas em prática, seu anúncio estará pronto para ser veiculado!

9- Estrutura do Google Ads

O Google Ads tem uma organização hierárquica de fácil compreensão em camadas, denominadas níveis, cada qual com particularidades e características.

Para entender cada um desses níveis, é só continuar a leitura.

Nível da conta

Contém as informações da sua conta, que é associada a um endereço de e-mail, uma senha e informações de faturamento exclusivas.

Aqui também existe a possibilidade de ter uma conta de administrador no Google Ads (antigamente chamada de MCC – Minha Central de Clientes).

Essa é uma ferramenta eficiente para vincular, visualizar e gerenciar várias contas do Google Ads em um só lugar.

Porém, essas contas MCC no Google Ads são recomendadas para profissionais que gerenciam várias contas, como agências especializadas em gestão de tráfego no Google e outros anunciantes terceirizados.

Nível da campanha

As campanhas, seus objetivos, orçamento e configurações específicas se encontram nesse nível.

Nível do grupo de anúncios

Esse nível apresenta os conjuntos de anúncios e palavras-chave relacionadas a ele.

Nível dos anúncios

Por fim, os anúncios contêm toda a configuração final, que fica visível ao potencial (independente da rede: pesquisa, display, shopping, etc).

10- Ajustando os últimos detalhes

Caso seja preciso alterar algum detalhe dentro das configurações de campanha, grupo de anúncios ou o anúncio em si, se atente em não editar diretamente o anúncio já em veiculação, porque você corre o risco de zerar o histórico de dados armazenados.

Por esse motivo, é preferível, ao invés de selecionar a opção “editar”, selecionar “copiar e editar”, para que as alterações sejam feitas no anúncio copiado, garantindo que o histórico do original fique intacto (para efeitos de comparação de desempenho).

11- Como rastrear as conversões

Rastrear as conversões é essencial para entender a jornada de compra do cliente, bem como identificar em qual etapa da jornada você precisa dar mais atenção.

Consciente da importância do rastreamento de conversões, saiba que existem 4 tipos de conversões existentes:

  • Site
  • Aplicativo
  • Ligações Telefônicas
  • Importação
acompanhamento de conversões do Google Ads

Porém, o foco desse tópico será te ensinar passo a passo como rastrear as conversões dentro do seu site ou e-commerce.

Para isso, acompanhe as etapas abaixo:

  • Faça login na sua conta do Google Ads;
  • No canto superior direito, clique no ícone “Ferramentas”, procure pela seção chamada “Medição”. Depois, selecione “Conversões”;
  • Clique no botão com o símbolo de + (mais) para criar uma nova ação de conversão;
  • Clique na opção desejada;
  • Na seção de categorias, selecione o tipo de ação que você quer acompanhar;
  • Em “Nome da conversão”, escolha um nome (de preferência algo padrão), para ficar organizado, e que identificará a conversão que você deseja acompanhar;
  • Em “Valor”, selecione a forma de acompanhamento do valor de cada conversão (ou escolha “Não Usar Valor”);
  • Ao lado de “Contagem”, selecione como contabilizar essas conversões.
  • Na opção “Janela de conversão de clique”, escolha a duração do acompanhamento de conversões depois da interação com o seu anúncio;
  • Na opção “Janela de conversão de visualização”, escolha a duração do acompanhamento que desejar;
  • Em “Incluir em Conversões”, deixe a opção marcada;
  • Clique em “Criar e Continuar”.

Agora você precisará configurar a tag (trecho de código que armazenará as informações dos usuários) para adicionar ao seu site ou landing page.

Principais erros que iniciantes cometem no Google Ads

Agora que você já sabe como e porque anunciar com o Google Ads, é importante que você fique atento para a maneira correta de desenvolver as suas campanhas. E, também, para quais erros você corre o risco de cometer e como evitá-los, mesmo sendo um iniciante.

Preste muita atenção a todos os erros listados abaixo para se certificar de que nenhum deles faz parte da sua realidade ao gerenciar seus anúncios com o Google Ads.

Falta de planejamento e de metas bem definidas

Assim como você agiria com qualquer decisão crucial para o bem estar do seu negócio, também é necessário planejamento e definição de metas ao iniciar a sua jornada com o Google Ads.

Por isso, é importante que você tenha em mente seu principal objetivo ao utilizar o Google Ads – seja ele obter maior visibilidade de marca, tráfego ou vendas.

Para que essa meta não seja apenas mais uma aspiração subjetiva, trace planos de ação para alcançá-la e sempre compare as métricas e resultados de uma campanha para outra.

Trabalhar somente com o fundo de funil

Sem sombra de dúvidas, a partir do momento que você cria uma conta no Google Ads, há uma grande expectativa para que suas vendas e, consequentemente, seu lucro aumentem o quanto antes.

E os resultados virão, contanto que você respeite cada etapa do processo e da sua estratégia.

Porém, você não pode deixar que essa ansiedade o impeça de ver sua estratégia como um todo, levando em conta a estrutura do seu funil de marketing e em qual estágio a sua persona se encontra.

funil de marketing

Pense bem, a jornada natural de compra de qualquer pessoa se baseia em:

  • Primeiro ela precisa ser educada, informada e conscientizada acerca de sua dor ou desejo;
  • Logo após, ser atraída por um conteúdo de valor;
  • Para que, posteriormente, ela conheça a sua solução ou oportunidade e decida comprar com você.

Por isso, de nada adianta direcionar seus anúncios apenas para o fundo de funil, como se todas as pessoas já estivessem prontas para adquirir com você uma solução que ela ainda nem sabe que precisa. (exceto se o seu orçamento, de início, for muito limitado)

Ignorar as práticas recomendadas pelo próprio Google

Para que os usuários tenham sucesso e a melhor experiência possível com o Google Ads, o próprio Google disponibiliza um guia denominado Práticas Recomendadas do Google Ads.

Essa página contém vários tutoriais para que a sua campanha seja otimizada, exibindo a mensagem certa com o objetivo de conquistar novos clientes e envolver (ainda mais) os que já são fidelizados.

Por isso, antes de se apressar em subir a sua primeira campanha, vale a pena dar uma olhada e estudar os tópicos disponíveis para que você obtenha o melhor retorno possível sobre o seu investimento.

Não mensurar resultados

De nada adianta passar a utilizar o Google Ads com o objetivo de aumentar a sua lucratividade, se você ignora ou não analisa (com frequência) as métricas e resultados das suas campanhas.

Nesse caso, é muito provável que você esteja gastando muito mais dinheiro do que seria necessário para atingir os resultados desejados.

Por isso, assim como mencionamos anteriormente, sobre o cálculo de ROI que o próprio Google explica, é importante que você mensure os resultados e os classifique como positivos ou não.

Como otimizar seus anúncios no Google Ads

Apesar de todo o processo de criação da sua campanha ter sido concluído, seu trabalho não para por aí.

Caso queira economizar recursos preciosos, como tempo e dinheiro, é preciso que você sempre acompanhe e otimize seus anúncios em veiculação.

Os subtópicos abaixo mostrarão como fazer a otimização dos seus anúncios da melhor maneira possível.

Segmente muito bem o seu público-alvo

Para melhorar ainda mais o desempenho da sua campanha e alcançar os usuários no momento certo, você pode adicionar a segmentação por público-alvo a grupos de anúncios.

Assim, você atingirá pessoas com base em quem elas são, nos interesses e hábitos delas, no que estão pesquisando ativamente ou em como elas interagiram com a sua empresa.

Porém, lembre-se sempre de segmentar o público-alvo com base na sua persona, levando em consideração as preferências e hábitos que mais se assemelham aos dela.

Observe a Jornada de Compra da(s) sua(s) Persona(s)

Quanto mais detalhes você tiver a respeito da jornada de compra da(s) sua(s) persona(s), melhor você conseguirá configurar (e adaptar) seus anúncios no Google Ads para persuadi-las a comprar de você.

Por isso, sempre analise e rastreie as suas conversões, do modo como foi ensinado acima, para que você reconheça exatamente porque as pessoas desistem ou concluem a compra do seu produto ou serviço.

Escolha as melhores palavras-chave

Para isso, lembre-se de utilizar o Planejador de Palavras-Chave do Google (Keyword Planner), apresentado anteriormente, para que você não corra o risco de utilizar palavras-chave pouco buscadas (ou irrelevantes).

Além disso, sempre analise o relatório de termos de pesquisa para saber a busca (exata) realizada pelas pessoas no momento em que elas estavam pesquisando no Google, visualizaram seu anúncio e clicaram nele.

Lembre-se também de pausar as palavras-chave com baixo desempenho, além de adicionar novas palavras-chave.

Para isso, analise as que melhor performaram e tente acrescentar variáveis dela ao seu anúncio.

Negative (diariamente) as palavras-chaves irrelevantes

Para evitar gastos desnecessários, com cliques de pessoas desinteressadas em comprar o item anunciado por você, sempre negative palavras-chave que não se enquadram exatamente com a promessa da sua oferta.

Viu só como anunciar seu produto ou serviço com o Google Ads (antigo Google Adwords), não é um bicho de sete cabeças?

Seguindo os passos disponibilizados nesse post você estará apto para fazer sua primeira campanha e otimizá-la sempre que possível.

Se você gostou desse conteúdo, compartilhe com os seus contatos!

0 0 votos
Classificação